Arquivo de Palavra Chave para: gula

Saiu na revista Super Interessante – A dieta da ciência

Começou com um docinho depois do almoço. Depois, era batata frita a semana toda. Água, nem pensar – só refrigerante. Até que arroz com feijão virou uma combinação insuportável. Para fazer efeito, só se fosse cheeseburguer. Essa é a história de um cérebro viciado e prostituído: ele sabe que salada é mais digna para a saúde, mas gosta mesmo é de gordura e açúcar e se vende ao primeiro que aparecer com isso. Em troca, libera dopamina, a substância inebriante do prazer. Nunca foi tão claro para a ciência que a comida de hoje tem o mesmo poder viciante da cocaína e da heroína. “A sensação agradável provocada pela comida estimula o centro de recompensa do cérebro, em um processo parecido com o do vício e da excitação sexual”, diz o neurologista e neurocirurgião Jorge Pagura. “Hoje, o centro de recompensa é alvo de experiências para o controle do apetite.” Agora vamos entender isso melhor. E, mais importante, mostrar também como novas descobertas da ciência podem revolucionar sua dieta. Bom apetite!

Sexo, dogs e hot roll

Você vive em 2012. Mas seu cérebro empacou em lá por 200 mil a.C. Foi quando surgiram os primeiros humanos anatomicamente iguais a você e eu, em algum lugar perto de onde hoje fica a Etiópia.

A vida era complicada por lá. Não era todo dia que dava para caçar um bisão ou uma gazela. E, nos dias em que não dava, o jeito era apertar o cinto. Por causa disso, o corpo desenvolveu um método interessante de sobrevivência: nos transformou em camelos alimentares. Passou a estocar comida em “corcovas” de gordura, que carregamos principalmente na barriga e nos quadris. Quando aparecia uma gazela, comíamos mais do que precisávamos. O excesso ficava acumulado. E nos tempos de gazelas magras o corpo se alimentava dessa gordura. Era o jeito.

Para fazer com que comêssemos mais do que o necessário a cada caça, o cérebro criou um mecanismo engenhoso: nos recompensar com doses cavalares de prazer cada vez que comíamos algo que fosse fácil de ser absorvido pelo corpo…

 

Matéria completa

Aprenda a evitar a gula por doces

Todas as mulheres sabem a relação de amor que o sexo feminino mantem com os doces, principalmente o chocolate. Apesar de ser famoso por acalmar a TPM, o chocolate não é consumido apenas nestes poucos dias do ciclo menstrual. Muitas mulheres consomem doces diariamente e isso acaba tornando-se uma compulsão, uma verdadeira gula por doces, que segundo nutricionistas e psiquiatras, pode causar tanta dependência como o álcool, a nicotina ou as outras drogas. Além disso, o consumo excessivo também pode ocasionar no surgimento de diabetes, hipertensão, problemas de colesterol alto e obesidade.

A maioria das mulheres que tenta evitar o consumo de doces é, em grande parte, preocupada com as calorias  que vai ganhar. Mas elas deveriam se preocupar também com a saúde, tanto física como mental. Comer um docinho de vez em quando na sobremesa não tem problema algum, mas para algumas mulheres é praticamente impossível manter-se neste ritmo.

Comilona compulsiva

As mulheres que comem compulsivamente costumam entregar-se aos doces quando querem compensar algum problema ou alguma falta de afeto, com o intuito de melhorar seu humor. Os psiquiatras ligam esta…

 

Matéria completa