Arquivo de Palavra Chave para: dieta

Saiba quais alimentos possuem efeito emagrecedor!

Listamos abaixo alguns dos alimentos que podem auxiliar na hora de começar uma dieta:

Iogurte: Regulariza o funcionamento do aparelho digestivo e ajuda na redução dos gases e prisão de ventre. Ajuda a desinchar o intestino e a barriga também.

Pêra: Reduz a produção de gases, estimula o intestino, é rica em pectina, potássio e possui uma boa ação diurética, e é claro, desincha.

Melão, melancia, abacate, banana e manga: Ricos em potássio possuem um ótimo efeito diurético.

Água de coco: Além de ser diurética e anti-irritante da mucosa do intestino, possui diversos minerais e é fonte de potássio.

Maçã: Evita a formação de gases, pois seu alto teor de pectina auxilia a acelerar o trânsito intestinal, além de diminuir a acidez e sintomas do intestino irritável. Também é diurética.

Pepino: Ajuda a perder peso, pois também tem ação diurética, elimina toxinas e é uma grande fonte de minerais como o cálcio, o enxofre, o manganês e o potássio.

Fiquem atentos aos benefícios de cada um e acrescente-os nas suas refeições diárias!

A dieta emperrou, e agora?

Confira 6 ideias para resolver isso

 

Apesar de seguir a dieta firme e forte, é normal que depois de um período de emagrecimento a balança insista em manter o ponteiro no mesmo lugar sem se mexer por um tempo. Essa época é o que é conhecida por especialistas como platô. Não se preocupe que não é um bicho de 7 cabeças! Existem algumas táticas que podem resolver esse problema:


1 – Beba chá

O verde e o branco são ricos em catequinas, substâncias antioxidantes que aceleram o gasto energético. São muitos os benefícios: aceleram o metabolismo, ajudam na digestão, fazem um bem para o coração já que diminuem o colesterol ruim (LDL) além de fortalecer as artérias.

Querem mais?

Os compostos dos chás têm atuação antigripal e anti-inflamatória.


2 – Bote mais comida no prato

O organismo tende a se acostumar com o aporte menor de calorias depois de alguns meses de dieta e passa a encarar o cardápio magrinho como alimentação normal. Ele se acostuma e para o processo de emagrecimento já que o organismo diminui o metabolismo.

A solução, portanto, é comer mais, um pouco mais, mas sem abusos! Vale elevar o seu prato em 200 ou 300 calorias, no máximo. E por 15 dias apenas. Depois, volte à dieta anterior.

3 – Mude a composição da dieta

O cardápio que contempla vegetais, carboidratos (de preferência integrais), proteínas e gorduras (do bem!) continua importantíssimo. O que você tem a fazer é mudar a porcentagem dos ingredientes para dar uma arrancada na queima de calorias. Se você já vem apostando bastante em verduras e legumes, experimente agora abusar um pouco mais das proteínas magras (como carnes brancas, leite e derivados desnatados). Não deixe que o organismo se acostume e estacione no peso.


4 – Confira tudo o que você come

Muitas pessoas não gostam de fazer. São poucos que tem tempo ou até mesmo paciência para descrever item por item o que come, montando um diário alimentar. Mas, se o emagrecimento deu uma estacionada, vale a pena colocar na ponta do lápis o que você vem comendo nos últimos dias. Muitas vezes, a gente só se dá conta de que anda beliscando mais do que deveria depois que checa os deslizes alimentares anotados em detalhes.

5 – Mude a série na academia

Assim como o organismo se acostuma com a alimentação, o corpo se acostuma com os exercícios. Busque sempre trocar de tempos em tempos a série na academia para não perder o efeito desejado.

Peça ao professor da academia que altere a intensidade, a quantidade e o ritmo da malhação. O exercício físico regular e bem orientado, junto com a dieta, é ainda a maneira mais eficiente para se conquistar o peso ideal.

6 – Capriche na musculação
Exercícios de força criam músculos. E músculos são tecido vivo, que queimam calorias diferentemente da gordura. Logo, isso faz o metabolismo trabalhar mais rápido, o que leva ao aumento do gasto calórico diário. Quem pratica musculação regularmente substitui gordura por massa magra. Para aqueles que já estão acostumados ao ritmo de malhação, aumentar a carga favorece um gasto energético maior. 

Que tal uma tapioca no lugar do pão?

Muita gente na hora de fazer dieta sente muita dificuldade de abrir mão do pãozinho. Alguns até desistem para não ter que tirar esse item do cardápio. Mas, nem tudo está perdido! A tapioca é uma alternativa gostosa e menos engordativa.

O prato típico da Região Norte do Brasil lembra uma panqueca e tem feito muito sucesso com a galera da dieta. Ela oferece quase a metade das 135 calorias do velho amigo pão. Ela é feita com a fécula extraída da mandioca, a famosa goma de tapioca, e por isso é livre de glúten, aquele conhecido por todos por deixar o organismo propenso a acumular a famosa gordurinha.

O ideal é preparar a tapioca em casa. Assim, você controla a espessura da massa e seleciona melhor os ingredientes do recheio. Esse é o único cuidado que se deve ter. Busque opções leves e ricas em fibra, pois não adianta a tapioca ser menos calórica, mas um recheio gorduroso concorda?

 

Como Fazer:

Compre a goma de tapioca já hidratada (existem algumas versões nos supermercados), peneire e use duas colheres de sopa, com uma pitada de sal, para preparar uma tapioca com cerca de 70 calorias. Esquente uma frigideira antiaderente pequena e, com a ajuda de uma peneira, espalhe a goma até cobrir todo o fundo. Doure dos dois lados, coloque o recheio sobre a massa ainda quente e dobre. Sirva em seguida.