Arquivo para: 29 de março de 2013

Barriga chapada em 10 dias é possível

Abandonar a canga na praia, apostar naquela calça de cintura baixa ou exibir a barriga em uma blusa mais curtinha. O verão favorece todas essas situações e quem quiser acabar com os pneuzinhos em vez de desfilá-los por aí tem três conselhos básicos para seguir: dieta restritiva, exercícios e intestino funcionando regularmente. Para alcançar o objetivo, os especialistas são categóricos: chapar a barriga em apenas 10 dias é possível, mas exige disciplina.

O primeiro passo é excluir da dieta frituras, doces e bebidas gasosas, como os refrigerantes. Eles estufam a região abdominal e ajudam na concentração de gordura ruim. Evitar o consumo de carboidratos durante uma semana também é eficiente, principalmente se o objetivo tem de ser alcançado em curto prazo. O corpo passa a usar o estoque de energia acumulada em forma de gordura.

Mas se alguns alimentos podem prejudicar o sonho da barriga lisinha, outros podem contribuir para que esse desejo se torne realidade. “Em especial onze ingredientes podem te levar ao abdome perfeito”, afirma David Zinczenko, em seu livro “A Dieta do Abdome” (Ed. Sextante).

Amêndoas, ovos, cereais integrais, aveia instantânea, azeite extravirgem, verduras (como espinafre, rúcula, alface-romana), frutas vermelhas (morango e mirtilo), feijões, laticínios (desde que com pouca gordura, como leite desnatado e queijo cottage), proteína em pó e carnes magras (como peito de peru) compõem a lista de alimentos que não podem faltar no seu dia a dia. Porém é preciso seguir restritamente o horário: são cinco refeições (café da manhã, lanche, almoço, lanche e jantar). “Ao manter sempre abastecida a fornalha de queima de gordura com os alimentos certos e na hora certa, você vai ensiná-lo a queimar o volume na sua barriga rapidamente”, garante Zinczenko…

Matéria completa

Alimentos que ajudam a queimar a gordura localizada

A gordura localizada parece que resolve morar nos lugares em que é menos desejada, não é? “São os hormônios os responsáveis por essa distribuição. O fato de os extras se concentrarem mais em determinadas regiões se deve a um desequilíbrio causado por má alimentação, stress, poluição e falta de exercícios”, diz o nutricionista australiano Max Tomlinson no livro Target Your Fat Spots: How to Banish Your Bulges (“Mire seus pontos de gordura: como banir seus pneuzinhos”). É por isso que, muitas vezes, conquistar as medidas desejadas parece impossível. “Mulheres tendem a acumular gordura no abdômen, nas coxas e no tórax”, diz a nutricionista Evie Mandelbaum, de São Paulo. No entanto, nessa guerra, alguns alimentos funcionam como mísseis na hora de carbonizar celulite, pneus, gordurinhas nas costas, na parte interna das coxas… Tudo o que você precisa fazer é mirar e dar a mordida certa.

Pernas – canela

Por ter efeito termogênico, esse tempero aumenta o metabolismo basal, responsável pelas funções vitais e involuntárias do corpo, como o funcionamento dos órgãos. Além disso, a canela é rica em antioxidantes, melhora a atividade da insulina e reduz a compulsão por doces e carboidratos. É indicado o consumo de uma colher de chá diariamente.

Celulite – cereja

Quem comer essa frutinha por 12 semanas vai turbinar a queima de gordura em 9%. Cereja combate a inflamação associada à… celulite! Você pode também incluir pimenta vermelha no cardápio. Ela é rica em capsaicina, substância que favorece a quebra de gordura. “Três gramas ao dia, em saladas e em pratos quentes, aumentam o metabolismo em até 15%”, explica a nutricionista Andrezza Botelho, de São Paulo. “Finalmente, o açaí possui antocianinas, que combatem os radicais livres, melhorando a circulação e ajudando a passagem de oxigênio”, diz a nutricionista funcional carioca Andrea Santa Rosa Garcia. Adeus, furinhos!

Barriga – iogurte

Matéria completa

Jornal Nacional – Ministério da Saúde amplia acesso à cirurgia de redução do estômago

O Ministério da Saúde lançou, nesta terça-feira (19), medidas que ampliam o acesso à cirurgia de redução do estômago. Só em 2012, o governo gastou quase R$ 500 milhões com tratamentos relacionados à obesidade. Mas os médicos alertam: a chamada cirurgia bariátrica só é indicada para casos extremos.

Nem sempre foi assim. A dona de casa Berenice da Silva Azevedo pesava 65 quilos. Problemas na gravidez e problemas pessoais a levaram a usar a comida para combater a ansiedade.

“Eu batia o leite condensado, uma latinha de leite condensado com uma barrinha de goiabada e eu comia tudo aquilo”, lembra a dona de casa.

O peso? 136 quilos. Há um ano, Berenice se prepara para fazer uma cirurgia bariátrica pelo Sistema Único de Saúde.

O Ministério da Saúde decidiu aumentar as ações preventivas com programas para incentivar exercícios físicos e dar orientações sobre alimentação em 37 mil postos de saúde. E ampliar a realização de cirurgias bariátricas feitas pelo SUS. Não haverá mais limite de idade, que era de 65 anos. E vai permitir que pacientes a partir de 16 anos possam fazer o procedimento…

 

Matéria completa